madeira

A ideia deste trabalho é o aproveitamento e peças de madeiras de reciclagem, aliados à serragem e materiais que a natureza nos oferece com tanta generosidade !!!!

Seguidores

sexta-feira, 21 de julho de 2017

trabalhos com pó de serra de madeira no Opa's Haus- imãs enfeite para geladeira

















O trabalho reaproveitando o pó de serra, começa no preparo da massa, que se torna moldável.
Os moldes utilizados são de confecção de bolachas natalinas. 
 O  uso do pó de serra com a goma de mandioca é inócuo para os moldes, pois não há produtos tóxicos no preparo da massa.
Depois de moldado as peças ficam para a secagem, e depois são pintadas e acabadas. 

A goma é feita com polvilho doce, farinha fina da mandioca.






Um pouco sobre a  mandioca:

 Mandiocaaipiaipimcastelinhauaipi
macaxeiramandioca docemandioca- mansa, maniva , maniveira, pão de pobre, pão de índio,mandioca-brava e mandioca-amarga são termos brasileiros para designar a espécie Manihot esculenta (sinônimo M. utilissima). 

  Descrita por Crantz, é uma espécie de planta tuberosa da família das Euphorbiaceae

  O nome dado ao caule do pé de mandioca é maniva, o qual, cortado em pedaços, é usado no plantio. Trata-se de um arbusto que teria tido sua origem mais remota no oeste do Brasil (sudoeste da Amazônia) e que,antes da chegada dos europeus à América, já estaria disseminado, como cultivo alimentar, até a Mesoamérica (Guatemala, México).
A alimentação dos Índios do Brasil compunha-se basicamente de farinha de mandioca, peixemariscos carne.




Bolo Mané Pelado                                         
Bolo Mané pelado é o nome dado ao bolo de mandiioca cremoso  , com queijo e coco ralado. Muito consumido na época das festas juninas.
Típico da região centro -oeste do Brasil, representa bem a mistura da culinária portuguesa e índígena.




INGREDIENTES

1 Kg mandioca crua ralada
500 g queijo Minas ralado ou esfarelado
400 g coco fresco ralado
4 und ovos inteiros 
300 g açúcar 
50 g de margarina
200ml de leite de coco
15g de fermento químico

MODO DE PREPARO

Misture, em uma tigela grande, a mandioca, o queijo, o coco ralado, os ovos, a margarina, o açúcar e o leite de coco;
Quando a massa estiver homogênea, incorpore o fermento e mexa lentamente;
Despeje a mistura em uma assadeira previamente untada e leve ao forno médio (180°C) por 25 a 40 minutos;
Retire do forno antes da massa ficar seca e completamente cozida por dentro. O ideal é que fique bem úmida.

sexta-feira, 7 de julho de 2017

" Prenda minha " no Opa's Haus

Prenda 
No âmbito do movimento tradicionalista gaúcho, prenda é a mulher gaúcha que faz par com o peão.

Existe muito cuidado e zelo para que se conservem as tradições gaúchas.
Os Centros de Tradições Gaúchas (CTGs) são sociedades sem fins lucrativos, que buscam divulgar as tradições e o folclore da cultura gaúcha tal como foi codificada e registrada por folcloristas reconhecidos pelo movimento.
São entidades tradicionalistas que cultivam a cultura e os costumes do Estado do Rio Grande do Sul no Brasil através de atividades associativas e recreativas, guiadas pelos mesmos princípios e normas de ação, mas espalhadas em células que podem encontrar-se em qualquer território mesmo fora do Estado. O lema criado no primeiro CTG, em 1948, permanece cultuado, ainda hoje, pelos homens (gaúchos) e mulheres (prendas) participantes deste movimento: “Em qualquer chão – sempre gaúcho”. 


artesanato madeira
artesanato madeira

artesanato madeira

artesanato madeira

artesanato madeira

artesanato madeira

artesanato madeira
A indumentária típica da prenda consiste em um vestido (ou saia e blusa), com ou sem casaquinho, cuja barra alcança o peito do pé. O modelo da saia varia de acordo com a idade e estrutura física da prenda. As mangas da blusa podem ser longas, três-quartos ou até o cotovelo, e podem ser lisas ou levemente franzidas, mas não bufantes. Geralmente a prenda não usa decote, mas, um leve decote, com ou sem gola, sem expor os ombros . Os sapatos são geralmente pretos ou beges, com uma tira sobre o peito do pé abotoada do lado de fora, podendo ter salto cinco para prendas juvenis e adultas ou meio-salto.
Os cabelos devem estar semi presos para mirins e juvenis, e semi presos presos ou em tranças para adultas, enfeitados com flores discretas (mirins só podem usar fitas), que podem ser naturais ou artificiais. As mulheres mais jovens podem usar travessas simples ou com flores discretas e passadores nos cabelos. Em respeito à idade ou gosto pessoal, o uso de adereço no cabelo é opcional.
A maquiagem deve ser discreta e de acordo com a idade e a ocasião social e jamais se deve usar brincos de plástico coloridos, relógio, pulseiras, luvas ou colares.Prenda é a mulher gaúcha que faz parte com o peão.







um pouco sobre o belíssimo Rio Grande do Sul:

Salto do Yucumã, maior queda d'água em extensão do mundo , localizada no Parque Estadual do Turvo, município de Derrubadas











Serra Gaúcha.











região dos vinhedos na Serra Gaúcha







O Itaimbezinho é uma encosta, desfiladeiro , quebrada ou garganta (em inglês canyon) brasileiro, situado no Parque Nacional dos Aparados da Serra  

vales profundos com até 900m de altura, forrados de Araucárias. De suas bordas despencam quedas d'água com até 720m de altura. O frio úmido e a névoa que envolve essas formações são propícios para saborear um legítimo chimarrão.


 

Litoral- Torres 



o estado do Rio Grande do Sul possui a Rota Gemas e Joias, da qual fazem parte cidades como Porto Alegre, Estrela , Lajeado, Soledade, Ametista do Sul , entre outras


Elis Regina uma grande cantora gaúcha


sexta-feira, 23 de junho de 2017

Marcador de livros Saci no Opa's Haus


        SACI PERERÊ  -  o duende brasileiro


SACI, o duende brasileiro criado do imaginário das três raças que colonizaram o Brasil : o branco , o negro e o índio !
Tem sua origem presumida entre os indígenas da Região das Missões Jesuíticas, no Sul do País , de onde teria se espalhado por todo o território brasileiro.


marcador de página

marcador de página

marcador de página

marcador de página

marcador de página

marcador de página

marcador de página

marcador de página

marcador de página

marcador de página



Ruínas  de São Miguel Arcanjo- sítio arqueológico - estado do Rio Grande do Sul
local onde provavelmente surgiu a lenda do saci pererê criada pelo povo indígena  Guarani.









O saci possui apenas uma perna, usa um gorro vermelho e sempre está com um cachimbo na boca.
Inicialmente, o saci era retratado como um curumim endiabrado, com duas pernas, cor morena, além de possuir um rabo típico.
Com a influência da mitologia africana, o saci se transformou em um negrinho que perdeu a perna lutando capoeira, além disso, herdou o pito, uma espécie de cachimbo, e ganhou da mitologia europeia um gorrinho vermelho.
A principal característica do saci é a travessura, ele é muito brincalhão, diverte-se com os animais e com as pessoas. Por ser  muito moleque ele acaba causando transtornos, como: fazer o feijão queimar, esconder objetos, jogar os dedais das costureiras em buracos e etc.
Segundo a lenda, o Saci está nos redemoinhos de vento e pode ser capturado jogando uma peneira sobre os redemoinhos.
Após a captura, deve-se retirar o capuz da criatura para garantir sua obediência e prendê-lo em uma garrafa.
Diz também a lenda que os Sacis nascem em brotos de bambus, onde vivem sete anos e, após esse tempo, vivem mais setenta e sete para atentar a vida dos humanos e animais, depois morrem e viram um cogumelo venenoso ou uma orelha de pau.












Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...